Em passagem por Caruaru, governadora Raquel Lyra assina autorizações para área de abastecimento de água e infraestrutura de rodovia

Anúncios fazem parte de pedidos da população

Governadora Raquel Lyra Caruaru Prefeito Rodrigo Pinheiro João Lyra Neto
A região do Agreste começou a ser percorrida pela governadora Raquel Lyra com o Ouvir para Mudar. Na manhã desta quinta-feira (21), a gestora participou da plenária da iniciativa em Caruaru, no Agreste Central, e anunciou ações pedidas pela população local. A governadora assinou a autorização de licitação para implantação de uma nova estação de tratamento de água em Caruaru e a ordem de serviço para as obras da PE-95, entre os municípios de Limoeiro e Caruaru.
 
A água é uma das principais demandas do Agreste de Pernambuco e o nosso governo não vai sossegar até tirar esse sonho do papel, tornando realidade na vida do povo. Somado a isso, trazemos aqui o anúncio da conclusão da PE-95, obra que estava inacabada, e agora já tem recurso garantido. É assim que a gente muda Pernambuco, ouvindo as pessoas”, ressaltou a governadora Raquel Lyra.
 
A implantação da estação de tratamento de água em Caruaru vai permitir a melhora do abastecimento de toda área leste do município, reduzindo o rodízio em bairros populosos. O equipamento vai atender cerca de 43 mil pessoas, com investimento de R$ 8,3 milhões.
 
A retomada das obras da PE-95, em um trecho de 80,1 quilômetros, vai facilitar a rota de integração dos Agrestes com a Zona da Mata Norte. A partir de recursos de empréstimos garantidos junto ao governo federal, a obra da estrada vai ser retomada no mês de outubro. O projeto também vai promover a duplicação do trecho urbano da via, com extensão de 4,5 quilômetros, que fará a conexão com a BR-104.
 
A escuta popular do Ouvir para Mudar é fundamental para a construção do Plano Plurianual (2024-2027), planejamento orçamentário do governo pelos próximos anos. 
 
O secretário de Planejamento, Gestão e Desenvolvimento Regional do Estado, Fabrício Marques, destacou que o momento é de priorizar as necessidades da população. “O governo tem feito uma grande caravana que começou no dia 1° de setembro e, de lá para cá, já percorremos seis regiões de desenvolvimento. O objetivo é escutar a população, colocar o governo inteiro em contato com as demandas do povo. É uma oportunidade única, todas as equipes estratégicas do Governo do Estado estão abertas para colher sugestões e ajustar rotas, trazendo para o orçamento aquilo que o povo quer ver priorizado“, afirmou.
 
Nas salas temáticas, as pessoas puderam explicar suas prioridades, que depois foram ouvidas pela governadora. Os temas das salas envolvem Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia; Segurança e Cidadania; Saúde e Qualidade de Vida; Agricultura e Meio Ambiente; Água e Habitação; e Infraestrutura e Dinamismo Econômico. 
 
A participante da sala de infraestrutura e dinamismo econômico, Marília Motta, comentou que a retomada de obras paralisadas nas rodovias e a criação de novas estradas esteve entre os principais temas abordados. “A intervenção nas PEs já existentes, a criação de novas estradas que liguem pontos estratégicos, a abertura de novas vias de acesso que tenham potenciais turístico e cultural, podem trazer mais desenvolvimento econômico para os municípios. Falamos também da necessidade de retomada das obras de pavimentação que foram paralisadas no antigo governo”, pontuou.
 
É uma felicidade participar de um ato em que ouvir é a principal ferramenta de um governo. Esse é o caminho percorrido com a união dos prefeitos com o Estado e do Estado com o governo federal, tudo para melhorar a qualidade de vida dos pernambucanos em todas as regiões”, destacou o ex-governador João Lyra Neto.
 
O prefeito de Caruaru, Rodrigo Pinheiro, disse que o Ouvir para Mudar não é um movimento que vai ficar disperso. “Assim como aconteceu em Caruaru, sei que essas escutas já estão promovendo as mudanças significativas que o povo clama na nossa região”, afirmou.
 
Participaram do evento o corpo de secretários do Estado e os deputados estaduais Abimael Santos, Antônio Morais, Débora Almeida e Joãozinho Tenório. Os prefeitos Josafá Almeida (São Caetano), Alexandre Batité (São Bento do Una), César Freitas (Sanharó), Stênio Fernandes (Lagoa dos Gatos), Joselito Gomes (Gravatá), Fábio Aragão (Santa Cruz do Capibaribe), Edilson Tavares (Toritama), Orlando José (Altinho), Gildo Dias (Sairé), Dió Filho (Riacho das Almas), Dr. Marcos Ferreira (Pombos), Gustavo Adolfo (Bonito), Josué Mendes (Agrestina), Uilas Leal (Alagoinha), Luciele Laurentino (Bezerros), Diogo (Barra de Guabiraba), Gilvandro Estrela (Belo Jardim), José Maria de Macedo (Cupira), Izalta (Ibirajuba), Orlando Jorge (Limoeiro) e Juarez (Machados) também estiveram presentes.
 
Confira algumas propostas solicitadas pela população no Agreste Central, divididas por temas:
Agricultura e Meio Ambiente
– Colocar os produtos da avicultura da agricultura familiar na merenda das escolas;
– Ampliar o processo de fortalecimento da tecnologia voltada para a agricultura;
– Assistência técnica para agroindústria, para atender especialmente a agricultura;
Água e Habitação
– Melhorar o sistema de abastecimento de água e o esgotamento sanitário através da Compesa;
– Construção de barragem de contenção para abastecimento de água na zona rural de Altinho;
– Potencializar imóveis existentes e desocupados para habitação de interesse social;
Educação, Cultura, Ciência e Tecnologia
– Valorizar os profissionais da educação e fazer reajuste dos salário dos professores;
– Padronizar os valores para que não haja diferença entre os artistas contratados;
– Criar um campus físico da UPE de Caruaru;
Saúde e Qualidade de Vida
– Melhorar infraestrutura, abastecimento de insumos e ampliar as especialidades do HRA;
– Ampliar o financiamento dos hospitais de pequeno porte;
– Ampliar as cotas de atendimentos especializados;
Segurança e Cidadania
– Incremento no efetivo da segurança com nomeação dos aprovados no concurso de 2018;
– Investimento em capacitação e aquisição de equipamentos das guardas municipais;
– Incremento do orçamento para políticas de enfrentamento ao feminicídio e violência contra a mulher;
Infraestrutura e Dinamismo Econômico
– Reconstrução da ponte do Rio Una que está interditada há sete anos;
– Atração de novas indústrias para região;
– Revitalização das PEs 189, 166, 168 , 149 e 144;

COMENTÁRIOS