IPA e Banco do Brasil firmam convênio para dar ao homem do campo acesso ao crédito rural

Saiba mais informações clicando no link

Joaquim Neto IPA
O Banco do Brasil e o Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) retomaram a parceria para dar ao homem do campo acesso ao crédito rural, uma ação que impulsionará a produção agrícola familiar em todo o estado. O convênio foi firmado durante uma reunião do presidente do IPA, Joaquim Neto, com o diretor geral do Banco do Brasil, Edilberto Passos. Também participaram do encontro o diretor de Extensão Rural do IPA, Francisco Dantas, o prefeito de Águas Belas, Luiz Aroldo, e o gerente de Mercado do Banco do Brasil, Milton Junior.

De acordo Milton Junior, parcerias entre o Banco do Brasil e instituições de assistência de técnica ligadas aos governos estaduais, a exemplo do IPA, acontecem em todo o país. “São instituições que abraçam a causa da assistência técnica, da extensão rural e realmente estão do lado do produtor”, observou.

Ele frisou, ainda, que o crédito e o investimento no campo aumentam a produção, o faturamento e a qualidade de vida dos produtores. “Além disso, permite ao estado desenvolver um pilar forte da economia, que é a produção agrícola e pecuária”, ressaltou.

Ao comentar o convênio com o Banco do Brasil, o presidente do IPA, Joaquim Neto, ressaltou a importância de ter uma instituição financeira que possa orientar os produtores, principalmente da agricultura familiar, no processo que envolve o crédito rural.

O grande produtor já têm suas garantias, seus técnicos. Então, tudo é mais fácil. Mas, o pequeno agricultor, aquele invisível que está nos quatros cantos do estado, como diz a nossa governadora Raquel Lyra, precisa que essa mão amiga chegue perto para levar assistência, a pesquisa e o crédito rural como grande fomentador para aumentar a produtividade e combater a fome do nosso estado”, disse Joaquim Neto.

O diretor de Extensão Rural, Francisco Dantas, destacou que o convênio com Banco do Brasil, irá fortalecer as atividades agrícolas e as estratégias de produção, que irão colocar na mesa dos pernambucanos alimento saudável e de boa qualidade.

Essa é uma parceria que sempre deu certo. E agora, mais ainda, com estratégia de acompanhar, programar e planejar. Isso resultará em uma economia, uma agricultura e um governo participativo forte. Teremos um desenvolvimento sustentável, pensando nas pessoas do campo e da cidade. Essa conexão, entre campo e cidade, é uma estratégia que não podemos esquecer”, pontuou.

Na avaliação do prefeito Luiz Aroldo, trazer o Banco do Brasil e o IPA para essa ação no campo, principalmente para o agricultor familiar, que precisa de assistência técnica e acesso ao crédito, é de grande importância.

Enquanto prefeitos e prefeitas, realizamos as feiras da agricultura familiar, mas precisamos trazer o agricultor familiar para o grande comércio, para as centrais de comercialização, a exemplo do Ceasa. Então, trazer o crédito é fundamental para essa ação acontecer”, frisou, acrescentando que “ver o IPA renascer nesse momento, junto com o governo do presidente Lula, da governadora Raquel Lyra e Joaquim Neto com toda sua equipe, é um momento fundamental para nós”, observou o prefeito.

COMENTÁRIOS