Olinda vai ganhar novo complexo de hospedagem no Convento de Santa Teresa

Saiba mais sobre o projeto

Foto: Divulgação/Prefeitura de Olinda

por Letícia Lima

Olinda está prestes a receber um novo complexo de turismo religioso, que incluirá hospedagem, atrações culturais e opções de lazer. A Santa Casa de Misericórdia, em parceria com a Prefeitura do município, estabeleceu um protocolo de intenções para desenvolver um projeto de restauração do Convento de Santa Teresa, localizado no bairro de mesmo nome, no corredor de entrada da cidade.

Os investimentos provêm da iniciativa privada, liderada pelo grupo GRS Incorporadora, com a expectativa de apresentar a proposta em aproximadamente 90 dias.

A secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Mirella Almeida, destacou a importância desse trabalho para Olinda.

“Trata-se de um importante trabalho, fruto do protagonismo de Olinda no cenário de atrativo turístico de Pernambuco, impactando na geração de renda, com a geração de empregos diretos e indiretos. Estamos felizes com essa transformação no Convento de Santa Teresa, impulsionando uma requalificação que vai avançar por todo o Sítio Histórico da nossa cidade”, destacou a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, ao lado do prefeito, Professor Lupércio, que comemorou a iniciativa.

O projeto prevê que o hotel adotará o padrão de tecnologia conhecido como retrofit, que visa restaurar edifícios antigos preservando sua arquitetura original e adaptando-os às regulamentações atuais. O convento, situado na área de proteção do Sítio Histórico, é um marco da arquitetura católica barroca do século XVIII e integra a lista dos primeiros bens tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) na Marim dos Caetés.

Ao longo do tempo, a instituição passou por uma reestruturação e deixou de abrigar a quantidade de religiosos que abrigava anteriormente. O projeto também tem como objetivo manter o edifício em bom estado, prevenindo qualquer deterioração, e reconhecendo sua importância histórica e cultural. Os próximos passos incluem a análise pela Câmara de Legislação e Tombamento (CTL), a avaliação pelo Conselho de Patrimônio e a aprovação pelo Iphan.

COMENTÁRIOS