Prefeito Fábio Aragão reduz próprio salário e corta outras despesas

Com o agravamento da crise econômica das prefeituras, após constantes quedas nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe adotou medidas emergenciais para conter a queda de receitas e manter as contas equilibradas, possibilitando a manutenção dos serviços e os pagamentos de servidores e fornecedores em dia. As medidas emergenciais terão um prazo de três meses, podendo ser prorrogadas. Após o levantamento de dados realizado pela equipe financeira da prefeitura sobre o atual cenário econômico do município, foram tomadas as medidas consideradas urgentes. Entre as medidas estão a redução do salário do prefeito, vice-prefeito e secretários municipais em 10%, como também, a redução exclusiva nas gratificações de funções de servidores em 30% e a redução do horário expediente nos departamentos públicos não essenciais, que voltarão a funcionar de 7h às 13h Essas medidas se juntam às adotadas recentemente pela Administração Municipal, como a redução nos gastos com diárias, novas gratificações e contratações, gasolina e patrocínios. As novas medidas já começam a valer a partir da segunda-feira (09).

Fábio Aragão Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe
Com o agravamento da crise econômica das prefeituras, após constantes quedas nos repasses do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), a Prefeitura de Santa Cruz do Capibaribe adotou medidas emergenciais para conter a queda de receitas e manter as contas equilibradas, possibilitando a manutenção dos serviços e os pagamentos de servidores e fornecedores em dia. As medidas emergenciais terão um prazo de três meses, podendo ser prorrogadas.

Após o levantamento de dados realizado pela equipe financeira da prefeitura sobre o atual cenário econômico do município, foram tomadas as medidas consideradas urgentes. Entre as medidas estão a redução do salário do prefeito, vice-prefeito e secretários municipais em 10%, como também, a redução exclusiva nas gratificações de funções de servidores em 30% e a redução do horário expediente nos departamentos públicos não essenciais, que voltarão a funcionar de 7h às 13h

Essas medidas se juntam às adotadas recentemente pela Administração Municipal, como a redução nos gastos com diárias, novas gratificações e contratações, gasolina e patrocínios. As novas medidas já começam a valer a partir da segunda-feira (09).

COMENTÁRIOS