Raquel Lyra recebe apoio de vereador em Camaragibe

Saiba mais informações clicando no link

Raquel Lyra Camaragibe Vereador Toninho Álvaro Porto
A pré-candidata ao Governo de Pernambuco, Raquel Lyra (PSDB), foi recebida, nesta terça-feira (10), em Camaragibe, município da Região Metropolitana do Recife, pelos vereadores Toninho, do PP, e Cabeça, do Cidadania. Eles reforçaram o apoio ao seu projeto de mudar Pernambuco.
Acompanhados do deputado federal Daniel Coelho (Cidadania) e dos deputados estaduais Priscila Krause (Cidadania) e Álvaro Porto (PSDB), os vereadores levaram a tucana à Câmara Municipal de Camaragibe e a acompanharam em uma entrevista à Rádio Camará FM.
Na Câmara, Raquel foi recebida pelo presidente interino da Casa, Hélio Albino Lelo, e por todos os outros vereadores.
“Raquel não é só uma pré-candidata, ela tem compromisso no que faz e no que fala e prova com as realizações que já fez em Caruaru”, ressaltou o vereador Toninho. “Em Camaragibe, a gente vê o descaso no transporte público, no acesso à água e precisamos de um governo que olhe para nós”, completou.
Em uma fala voltada aos comerciantes do município, a postulante defendeu políticas que ajudem os pequenos empreendedores.
“Aqui nós temos gente empreendedora, trabalhadora, que acorda cedo todos os dias para poder construir a cidade, que comemora 40 anos nesta sexta-feira (13). Comerciantes, feirantes e microempreendedores precisam ter microcrédito, apoio, qualificação profissional e a garantia de políticas que as pessoas possam melhorar a sua vida. Mas o atual governo fecha os olhos pra isso, e só faz perseguir”, destacou Raquel.
Raquel Lyra Camaragibe Rádio Camará FM
Na entrevista à Rádio Camará, a presidente estadual do PSDB reafirmou seu compromisso em construir cinco grandes maternidades em Pernambuco e realizar o maior programa de educação infantil da história do estado. “É preciso que a educação municipal também passe a ser prioridade do estado. Vamos construir creches nos municípios pernambucanos. Em Caruaru, tivemos o maior investimento em educação da história”, finalizou Raquel Lyra.

COMENTÁRIOS