Projeto de Andreza Romero estabelece atendimento prioritário para diabéticos em instituições de saúde no Recife

Pessoas com diabetes agora têm atendimento prioritário nas clínicas, hospitais e demais Unidades de Saúde públicas e privadas do Recife. A lei é originária do projeto 210/2021, da vereadora Andreza Romero. De acordo com os índices da Sociedade Brasileira de Diabetes, em muitos casos, metade dos portadores da doença tipo 1 sofrem com hipoglicemia uma vez por mês, mal que também afeta alguns pacientes do tipo 2. A hipoglicemia, queda excessiva do nível de açúcar no sangue, pode, em situações extremas, levar à perda de consciência ou a crises convulsivas, provocar acidentes, causar lesões, levar ao coma ou até à morte. As complicações são mais frequentes para pacientes com diabetes que utilizam medicamentos, sejam comprimidos ou insulina. Diabéticos não podem passar muito tempo sem se alimentar, pois os níveis de açúcar no sangue caem naturalmente. Portanto, precisam comer de três em três horas. De acordo com Andreza, “O atendimento prioritário evita que diabéticos coloquem a saúde em risco, proporcionando mais agilidade e conforto para eles. Além disso, atende a Constituição Federal, a qual garante aos cidadãos brasileiros o acesso universal e integral aos cuidados de saúde”, pontuou a vereadora.

Vereadora Andreza Romero Recife
Pessoas com diabetes agora têm atendimento prioritário nas clínicas, hospitais e demais Unidades de Saúde públicas e privadas do Recife. A lei é originária do projeto 210/2021, da vereadora Andreza Romero.

De acordo com os índices da Sociedade Brasileira de Diabetes, em muitos casos, metade dos portadores da doença tipo 1 sofrem com hipoglicemia uma vez por mês, mal que também afeta alguns pacientes do tipo 2.

A hipoglicemia, queda excessiva do nível de açúcar no sangue, pode, em situações extremas, levar à perda de consciência ou a crises convulsivas, provocar acidentes, causar lesões, levar ao coma ou até à morte. As complicações são mais frequentes para pacientes com diabetes que utilizam medicamentos, sejam comprimidos ou insulina. Diabéticos não podem passar muito tempo sem se alimentar, pois os níveis de açúcar no sangue caem naturalmente. Portanto, precisam comer de três em três horas. De acordo com Andreza, “O atendimento prioritário evita que diabéticos coloquem a saúde em risco, proporcionando mais agilidade e conforto para eles. Além disso, atende a Constituição Federal, a qual garante aos cidadãos brasileiros o acesso universal e integral aos cuidados de saúde”, pontuou a vereadora.

COMENTÁRIOS