Sileno Guedes recebe medalha pelo trabalho em defesa dos direitos humanos

Saiba mais informações clicando no link

Deputado Sileno Guedes

Deputado Sileno Guedes (PSB) – Foto: Wesley D’Almeida

O deputado Sileno Guedes (PSB) recebeu, nesta terça (13), a Medalha de Direitos Humanos Desembargador Nildo Nery dos Santos, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE). A outorga, que é referente a 2021 e havia sido adiada em razão da pandemia, é destinada a personalidades que militam na defesa da dignidade da pessoa humana. Sileno foi agraciado pelo trabalho como secretário estadual de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude, cargo que ocupou entre 2019 e 2022.

A medalha foi entregue pelo desembargador Bartolomeu Bueno, que preside a Comissão de Direitos Humanos do TJPE, em cerimônia conduzida pelo presidente do tribunal, desembargador Luiz Carlos Figueirêdo. Também foram agraciados nomes como o prefeito do Recife, João Campos (PSB), e a secretária de Desenvolvimento Social, Direitos Humanos, Juventude e Políticas sobre Drogas do município, Ana Rita Suassuna. No evento, nove iniciativas em direitos humanos criadas nos governos do PSB no Estado e três da Prefeitura do Recife também receberam o Prêmio de Justiça Social Alcides do Nascimento Lins.

À tarde, na tribuna da Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), Sileno agradeceu pela honraria. “Recebi essa medalha não como reconhecimento pessoal, mas a toda uma equipe dedicada que trabalhou de domingo a domingo, sob a liderança do governador Paulo Câmara, para salvar vidas em dias tão difíceis como os da pandemia”, afirmou o parlamentar, lembrando que os efeitos do período de emergência tiveram rebatimento não só na saúde e na economia, mas também na área social.

O deputado ainda manifestou preocupação com a continuidade dos programas, projetos e iniciativas do Governo do Estado premiados na cerimônia: Centro Integrado de Atenção e Prevenção à Violência contra a Pessoa Idosa (Ciappi), Centro Estadual de Apoio às Vítimas de Violência (Ceav), Balcão de Direitos, Centro Estadual de Combate à Homofobia (CECH), Programa de Mediação de Conflitos, Núcleo de Acolhimento Provisório (NAP), Programa de Assistência a Vítimas, Testemunhas Ameaçadas e Familiares de Vítimas de Crimes do Estado de Pernambuco (Provita), Programa de Proteção a Crianças e Adolescentes Ameaçados de Morte (PPCAAM) e Programa Estadual de Proteção aos Defensores dos Direitos Humanos (PEPDDH).

“Alguns desses programas estão paralisados, tiveram suas coordenações exoneradas em janeiro e não foram retomados. Essa é uma preocupação que não é de governo ou oposição, mas daqueles que saem às ruas de Pernambuco todos os dias e buscam um estado onde a consciência de paz esteja acima de tudo. Então, fica nosso apelo ao Governo do Estado para que, melhorados ou com os nomes mudados, esses programas não deixem de estar disponíveis à população”, solicitou Sileno.

COMENTÁRIOS