RADAR POLÍTICO (09/10) – Marília Arraes caminha a passos largos para mais uma derrota política

ESCRITO POR WELLINGTON RIBEIRO Segunda colocada nas eleições majoritárias de 2020 quando disputou a a Prefeitura do Recife e em 2022 quando concorreu ao Governo do Estado, a ex-deputada federal Marília Arraes, ao contrário do que se esperava de uma liderança que demonstrou grande envergadura política nos dois últimos pleitos, não apresenta um horizonte promissor para as eleições municipais de 2024. Se o objetivo de Marília é fortalecer o Solidariedade, partido que comanda, arregimentando lideranças para conquistarem prefeituras, neste quesito a perspectiva é das menos promissoras. Até então a neta de Arraes não conseguiu fazer com que uma só liderança competitiva apresente interesse de ingressar no Solidariedade para concorrer a uma Prefeitura. Partidos como o PP, Avante, PSD, MDB, PSB, Republicanos, PT, União Brasil e PSDB seguem na preferência dessas lideranças. Para se ter ideia da situação, a sua irmã, a deputada federal Maria Arraes, não tem um só prefeito que se declare da sua base. Marilia tem perdido o ‘time’ político nos mais diversos aspectos. Se de um lado não consegue organizar o SD no estado, por outro anda perdendo a oportunidade de ser ela a principal opção do partido para a disputa eleitoral do próximo ano. Apesar de ser lembrada como opção competitiva na disputa pelas prefeituras de Jaboatão ou Olinda, Marília não tem agido no sentido de construir nenhum dos projetos, enquanto isto outras lideranças acabam avançando e ganhando terreno que facilmente poderia ser ocupado por ela. Até no Recife, município onde que Marília possui forte identificação, o Solidariedade sequer se movimenta para montar uma chapa proporcional de vereadores. Do jeito que tem se portado, Marília Arraes acaba por ofuscar uma trajetória de ascensão política para dar lugar a um momento de demasiada inabilidade política. Ainda existe tempo para uma reação! AMPLIANDO O TIME - O Progressistas, sigla liderada em Pernambuco pelo deputado federal Eduardo da Fonte, já passou a contabilizar mais um integrante na base do grupo na ALEPE. Apesar de estar filiado ao União Brasil, o deputado estadual Romero Sales Filho anda bastante entrosado com o PP, levando inclusive lideranças da sua base para a sigla. Outro parlamentar que está incluído neste grupo é Dannilo Godoy (PSB). Com isto a bancada do PP reúne a 10 parlamentares. LIGEIRO - O deputado estadual Kaio Maniçoba (PP) tem garantido com maestria o fortalecimento da sua base. Em um curto espaço de tempo ele já fechou aliança com os prefeitos de Brejo da Madre de Deus, Mirandiba e Arcoverde. Vale destacar que Maniçoba também anda avançando  em conversas com outros prefeitos e também já conquistou o apoio lideranças de oposição em várias cidades do Sertão e Agreste. ENVERGADURA - O vereador licenciado e atual superintendente adjunto da Codevasf Samuel Andrade tem pela frente um horizonte bastante promissor na disputa pela Prefeitura de Condado, na Mata Norte. Com um currículo que reúne uma longa experiência de gestão pública, além de um poder de articulação para poucos, Samuel tem muito a oferecer ao município. BLEFE - A declaração do deputado João Paulo Lima e Silva (PT) na ALEPE em que admite a possibilidade do seu partido apoiar inclusive um candidato(a) lançado pela governadora Raquel Lyra à prefeitura do Recife não ganha credibilidade junto àqueles que conhecem bem a política na capita pernambucana. A mensagem de fato que o ex-prefeito passou é que não tem coragem entrar no páreo diante do favoritismo de João Campos na disputa. Existe ainda quem acredite que o PT tá tentando chantagear o atual prefeito de olho na vice. ALGUÉM RESPONDE? - Quem é o prefeito da base de Aglailson Victor que anda pensando em ser candidato a deputado estadual?

Marília Arraes

ESCRITO POR WELLINGTON RIBEIRO

Segunda colocada nas eleições majoritárias de 2020 quando disputou a a Prefeitura do Recife e em 2022 quando concorreu ao Governo do Estado, a ex-deputada federal Marília Arraes, ao contrário do que se esperava de uma liderança que demonstrou grande envergadura política nos dois últimos pleitos, não apresenta um horizonte promissor para as eleições municipais de 2024. Se o objetivo de Marília é fortalecer o Solidariedade, partido que comanda, arregimentando lideranças para conquistarem prefeituras, neste quesito a perspectiva é das menos promissoras. Até então a neta de Arraes não conseguiu fazer com que uma só liderança competitiva apresente interesse de ingressar no Solidariedade para concorrer a uma Prefeitura. Partidos como o PP, Avante, PSD, MDB, PSB, Republicanos, PT, União Brasil e PSDB seguem na preferência dessas lideranças. Para se ter ideia da situação, a sua irmã, a deputada federal Maria Arraes, não tem um só prefeito que se declare da sua base.

Marilia tem perdido o ‘time’ político nos mais diversos aspectos. Se de um lado não consegue organizar o SD no estado, por outro anda perdendo a oportunidade de ser ela a principal opção do partido para a disputa eleitoral do próximo ano. Apesar de ser lembrada como opção competitiva na disputa pelas prefeituras de Jaboatão ou Olinda, Marília não tem agido no sentido de construir nenhum dos projetos, enquanto isto outras lideranças acabam avançando e ganhando terreno que facilmente poderia ser ocupado por ela. Até no Recife, município onde que Marília possui forte identificação, o Solidariedade sequer se movimenta para montar uma chapa proporcional de vereadores.

Do jeito que tem se portado, Marília Arraes acaba por ofuscar uma trajetória de ascensão política para dar lugar a um momento de demasiada inabilidade política. Ainda existe tempo para uma reação!

AMPLIANDO O TIME – O Progressistas, sigla liderada em Pernambuco pelo deputado federal Eduardo da Fonte, já passou a contabilizar mais um integrante na base do grupo na ALEPE. Apesar de estar filiado ao União Brasil, o deputado estadual Romero Sales Filho anda bastante entrosado com o PP, levando inclusive lideranças da sua base para a sigla. Outro parlamentar que está incluído neste grupo é Dannilo Godoy (PSB). Com isto a bancada do PP reúne a 10 parlamentares.

LIGEIRO – O deputado estadual Kaio Maniçoba (PP) tem garantido com maestria o fortalecimento da sua base. Em um curto espaço de tempo ele já fechou aliança com os prefeitos de Brejo da Madre de Deus, Mirandiba e Arcoverde. Vale destacar que Maniçoba também anda avançando  em conversas com outros prefeitos e também já conquistou o apoio lideranças de oposição em várias cidades do Sertão e Agreste.

ENVERGADURA – O vereador licenciado e atual superintendente adjunto da Codevasf Samuel Andrade tem pela frente um horizonte bastante promissor na disputa pela Prefeitura de Condado, na Mata Norte. Com um currículo que reúne uma longa experiência de gestão pública, além de um poder de articulação para poucos, Samuel tem muito a oferecer ao município.

BLEFE – A declaração do deputado João Paulo Lima e Silva (PT) na ALEPE em que admite a possibilidade do seu partido apoiar inclusive um candidato(a) lançado pela governadora Raquel Lyra à prefeitura do Recife não ganha credibilidade junto àqueles que conhecem bem a política na capita pernambucana. A mensagem de fato que o ex-prefeito passou é que não tem coragem entrar no páreo diante do favoritismo de João Campos na disputa. Existe ainda quem acredite que o PT tá tentando chantagear o atual prefeito de olho na vice.

ALGUÉM RESPONDE? – Quem é o prefeito da base de Aglailson Victor que anda pensando em ser candidato a deputado estadual?

Wellington Ribeiro Blog Ponto de Vista

Wellington Ribeiro é pós-graduado em Gestão Pública e Legislativa pela UPE – E-mail: [email protected] Whatshap (81) 99521-6544

COMENTÁRIOS