Category: Coluna Radar Político

1 2 3 4 5 61 30 / 601 POSTS
Ponto de Vista de Brasília – Lula decide dar Ministérios a Republicanos e PP

Ponto de Vista de Brasília – Lula decide dar Ministérios a Republicanos e PP

Por Dennys Sousa, Cientista Político Alexandre Padilha, ministro de Relações Institucionais, confirmou nesta sexta-feira (04/08) que os deputados André Fufuca (PP- AM) e Silvio Costa Filho (Republicanos – PE) vão entrar no Governo Federal. A medida visa maior apoio no Congresso. Com essa decisão o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) pode ter impactos significativos no governo e na composição do poder. O movimento feito pelo Palácio visa fortalecer a base de apoio do presidente no Congresso Nacional, “dar” ministérios importantes aos partidos Republicanos e PP é uma estratégia que busca trazer os apoios necessários para uma governabilidade sem grandes problemas. Diversas análises sobre os bastidores da decisão estão surgindo, algumas apontando para uma tentativa de Lula de angariar apoio político para aprovar projetos de seu interesse no Legislativo, enquanto outras especulam sobre possíveis acordos por trás das nomeações. O Republicanos e o PP, partidos que tradicionalmente integraram a base aliada em governos anteriores, com essa decisão assumem papéis estratégicos nas pastas ministeriais. Com isso, ganham maior relevância na condução das políticas públicas e nas tomadas de decisão governamentais. O movimento pode ser visto como uma estratégia do governo para ampliar sua governabilidade e garantir a aprovação de medidas-chave. O papel dos partidos no sistema político brasileiro é relevante e necessário as alianças, muitas vezes pragmáticas, para garantir a estabilidade do governo, fazem partidos com grandes bancadas serem valorizados e com isso ocupar espaços importantes. A concessão de Ministérios como moeda de troca pode gerar debates sobre a qualidade da representação política e sobre o peso de interesses partidários em detrimento dos anseios da população. Toda essa movimentação política tem o potencial de influenciar o cenário eleitoral futuro com as discussões sobre as eleições presidenciais e parlamentares. As escolhas de Lula e as ações dos partidos Republicanos e PP serão analisadas pelos eleitores atentos e poderão impactar a confiança e a preferência dos votantes em 2024. Assim, esse é um momento importante para a democracia brasileira, onde as escolhas políticas e suas consequências merecem ser amplamente debatidas e compreendidas pela sociedade. A pluralidade de opiniões e a participação ativa da população são essenciais para o aprimoramento do sistema político e para a construção de um Brasil mais justo e próspero. Em sua fala, Padilha não informou quais pastas os deputados irão ocupar, mas ele disse que o presidente Lula “gosta” de construir uma relação com as lideranças partidárias, a fim de ampliar sua base no Congresso Nacional. “Essas conversas olho no olho vão acontecer no mês de agosto, e a decisão do presidente Lula já é de trazer essas forças partidárias, essas bancadas de deputados federais para o governo contribuindo com a votação dos projetos”. Com a chegada do Partido Progressita (PP) e do Republicanos ao terceiro mandato de Lula, a base do governo chega a 300 parlamentares, mais da metade do total da Câmara. Com relação a expectativas sobre os ministérios que os deputados podem assumir, o que se comenta é que André Fufuca está sendo cotado para o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, substituindo o Wellington Dias; e Silvio Costa Filho, poderá ficar com o Ministério do Esporte, substituindo atual ministra Ana Moser, ou o ministério de Porto e Aeroportos que hoje tem Márcio França a frente. E agora? – O presidente Lula com essas nomeações, terá mais governabilidade, ou dependência do central? * [...]
RADAR POLÍTICO (18/07) – Contribuição de Andreza Romero na Secretária dos Animais do Recife e a força da Causa Animal em 2024 na capital

RADAR POLÍTICO (18/07) – Contribuição de Andreza Romero na Secretária dos Animais do Recife e a força da Causa Animal em 2024 na capital

Por Wellington Ribeiro Um bom gestor não é aquele que decide tudo, mas o que garante boas decisões. É uma dessas frases que se lê na internet, mas que representa bem o trabalho da vereadora e atual secretária dos Animais da capital, Andreza Romero. Com recém-completos dois meses à frente da pasta, Andreza já marcou sua gestão com significativas melhorias que beneficiam não só os animais, mas também o cidadão recifense. O avanço começa pela expansão dos serviços no Hospital Veterinário do Recife, base de toda a política pública voltada aos seres de quatro patas. Recentemente, um outro colunista político cravou que as ações da Secretaria Executiva dos Direitos dos Animais estão divididas em duas fases: antes e depois da escolha feito pelo prefeito João Campos. Sob gestão da defensora de animais, o HVR passou a operar aos finais de semana e expandiu sua capacidade de agendamentos para castração de 800 para 1.200 por mês, um aumento impressionante de 50% de vagas. Outras iniciativas também refletem o comprometimento em dar uma “virada de chave” na história da causa animal do Recife: a primeira medida da vereadora foi ampliar os dias de atendimento no hospital, que agora funciona aos sábados e domingos, e ofertará, ainda este mês, vacinação antirrábica às terças e sábados. Mas, a SEDA e a necessidade da causa animal não se concentram apenas nas quatro – aliás, as muitas – paredes do hospital. Por isso, a secretária inovou ao criar o edital “Meu Amigo Protetor”. Com ele, protetores de animais serão cadastrados e poderão ser beneficiados por projetos futuros, como a realização de exames específicos para animais, cirurgias e outros serviços. A iniciativa reconhece e recompensa o trabalho incansável de quem, anonimamente, ocupa um lugar que, a priori, seria do poder público ao dedicar sua vida a cuidar dos animais mais vulneráveis. Na fiscalização e combate aos maus-tratos, Andreza aumentou o número de centrais de denúncias para receber as queixas, garantindo uma resposta mais rápida aos casos e servindo como um forte dissuasor dos crimes contra os animais. A advogada vem se destacando como líder e “puxando” equipe e gestão para o caminho certo no que diz respeito ao cuidado e construção de políticas públicas para os animais. O Recife tem passeado pelo fortalecimento das políticas públicas e pelas ações de rua, como os resgates. Através de Andreza, também tem atuado na linha de frente do combate à exploração dos animais em carroças, e alcançou a marca de mais de 50 animais soltos em vias públicas ou vítimas de maus-tratos resgatados. Essa operação, inclusive, desencadeou o agravamento de uma crise que a vereadora vive com a categoria desde antes da vida política. Ela e seu esposo, deputado Romero Albuquerque, são ameaçados constantemente pelos carroceiros. O fato é que o perfil agregador de Andreza tem, literalmente, muito a somar para 2024. É possível dizer que ela já fez história: uniu protetores e ativistas para formar a Comissão de Defesa Animal do Recife e, mais recentemente, para anunciar, ao lado do prefeito João Campos, a ampliação do Hospital Veterinário do Recife. O gesto, com certeza, vai repercutir no ano eleitoral. QUARTETO FORTE E .. – No Recife, a causa animal está atrelada diretamente aos nomes dos ex-vereadores Goretti Queiroz e Ricardo Cruz, do ex-candidato a vereador Douglas Brito, e da própria secretária Andreza Romero. A forte representação se deve ao trabalho de mais de 40 anos que somam. Eles têm um histórico de defender, com vigor, os direitos dos animais e, com isso, ganharam o respeito de muitos dentro da causa. No atual cenário, com os avanços garantidos pela gestão de Andreza, fica clara a presença dos outros membros do quarteto no palanque de João Campos. … HEGEMÔNICO – Com isto, João Campos praticamente monopoliza o apoio da causa animal. A oposição terá grande dificuldade para criar espaço junto ao setor. Com figuras tão respeitadas ao seu lado, as consequências políticas para o prefeito do Recife serão positivas. A DUPLA - O deputado estadual Rodrigo Farias (PSB) circulou aproveitou o fim de semana para circular no tradicional São João do Mimoso, em Surubim. O evento foi organizado pela vereadora Véia de Aprígio (PSB). Tanto o parlamentar, quanto a vereadora são vistos como possíveis escolhidos pela prefeita Ana Célia para disputar a sucessão. PONTO DE ATRAÇÃO  - Responsável pelo crescimento vertiginoso do Republicanos em Pernambuco nos últimos anos, o deputado federal Sílvio Costa Filho tem se debruçado para fortalecer em fazer da sigla uma das que vai eleger um expressivo número de prefeitos nas eleições de 2024. Se sem Silvio Filho em um ministério a sigla já desponta como promessa de bons resultados para o próximo ano, caso ele assuma uma pasta na Esplanada dos Ministérios a tendência é a de atrair ainda mais lideranças para a sua base. ATUANTE - Apesar de estar no período de recesso parlamentar, o deputado estadual Gilmar Júnior (PV) tem sido visto com frequência percorrendo o estado concedendo entrevistas as mais diversas emissoras de rádio para defender a implementação do Piso dos Profissionais da Enfermagem e melhores condições de trabalho para a categoria. [...]
Ponto de Vista de Brasília – Lula pode fazer reforma ministerial para ampliar base de apoio

Ponto de Vista de Brasília – Lula pode fazer reforma ministerial para ampliar base de apoio

POR DENNYS SOUSA O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode fazer uma minireforma ministerial nos próximos dias, a fim de ampliar sua base de apoio no Congresso Nacional. A medida seria necessária para que Lula possa avançar com sua agenda de reformas, que inclui a Tributária, a Administrativa e a da Previdência. A reforma ministerial seria uma forma de Lula compensar os partidos que apoiaram a Reforma Tributária e garantiram os votos que o governo precisava para aprovar a primeira etapa da reforma. Isso seria importante para garantir que Lula tenha votos suficientes para aprovar suas reformas no Congresso. Além disso, a minireforma ministerial seria uma forma de Lula renovar seu governo e dar um novo fôlego à sua administração. Isso seria importante para Lula se manter popular e evitar que a oposição ganhe força no Congresso. No entanto, esse movimento também seria uma medida arriscada para Lula. Isso porque ela poderia ser interpretada como um sinal de fraqueza do governo. Além disso, a minireforma poderia provocar conflitos entre os partidos que apoiam o governo. Apesar dos riscos, Lula acredita que a minireforma ministerial é necessária para ampliar sua base de apoio no Congresso Nacional e avançar com sua agenda de reformas. A medida está sendo planejada há alguns meses e deve ser anunciada nos próximos dias. Essa medida é necessária para Lula, mas também é arriscada. Ele terá que avaliar cuidadosamente os prós e os contras da medida antes de tomar uma decisão. Prós da minireforma ministerial Ampliar a base de apoio de Lula no Congresso Nacional; Aumentar as chances de Lula aprovar suas reformas; Renovar o governo e dar um novo fôlego à administração; e manter Lula popular e evitar que a oposição ganhe força no Congresso. Contras da minireforma ministerial Ser interpretada como um sinal de fraqueza do governo; Provocar conflitos entre os partidos que apoiam o governo; Dificultar a comunicação e a coordenação do governo; e aumentar o risco de corrupção. Avaliação da reforma ministerial Essa medida é uma medida complexa que tem prós e contras. Cabe a Lula avaliar cuidadosamente os riscos e benefícios da medida antes de tomar uma decisão. Se Lula decidir em fazer, ele precisará garantir que a medida seja bem planejada e executada. Ele também precisará ter cuidado para evitar que esse movimento provoque conflitos entre os partidos que apoiam o governo. A reforma ministerial é uma medida arriscada, mas também é uma medida necessária para Lula avançar com sua agenda de reformas. Lula terá que avaliar cuidadosamente os prós e os contras da medida antes de tomar uma decisão. E agora? – Com os próximos movimentos nos ministérios, será que teremos mais um pernambucano assumindo alguma pasta? [...]
1 2 3 4 5 61 30 / 601 POSTS